às 15:40:00

Período de calor intenso exige alimentos leves. Veja recomendações!

Em setembro, o famoso período do “B-R-O bró” começou em Teresina. A elevação das temperaturas requer diversos cuidados para se manter saudável durante as altas temperaturas. Um dos fatores que mais influenciam no nosso dia a dia é a alimentação, por isso é necessário ficar mais atento ao que ingerimos para garantir a hidratação e o bom funcionamento do corpo.  

Para falar sobre o assunto, convidamos a professora do curso de Nutrição do Centro Universitário Uninovafapi, Vânia Vasconcelos. A nutricionista explica que, independente da estação do ano, o café da manhã é uma refeição importante para enfrentar o dia e o calor. De acordo com ela, quando bem alimentados pela manhã é mais fácil fazer uma boa escolha alimentar no restante do dia.  

Um dos problemas comuns nesse período de “B-R-O bró” é a desidratação. Vânia alerta é um quadro sério e que requer cuidados imediatos. “A desidratação compromete a função cardiovascular e termorregulatória, limita a capacidade física de trabalho e aumenta o risco de problemas de saúde induzidos por choque térmico”. 

Vânia explica que crianças e idosos são extremamente sensíveis ao calor e alteram seu estado nutricional, podendo perder peso, desidratar e adoecer. Isso acontece porque esses grupos sentem menos fome (reduzem o apetite para preparações quentes) e não ingerem líquidos suficiente.No entanto, muitos adultos também sofrem com o calor. As pessoas tendem a ingerir mais líquido no calor. Mas quem não se preocupa com a saúde e boa forma  geralmente consome a bebidas com alto teor calórico e com álcool. 

Os alimentos leves são mais recomendados para os períodos mais quentes. “Alimentos gordurosos aumentam a produção de calor e são de difícil digestão; Os salgados precisam de mais líquidos para hidratação; E os doces puxam água para o intestino, podendo ocorrer diarreia. Esse ciclo, resulta, principalmente, em sobrepeso e indisposição”, pontua Vânia. 

Confira algumas dicas importantes listadas pela nutricionista: 

Ingestão adequada de água: A recomendação média diária é de 8 copos ou 2 litros.  Dependendo da temperatura e atividade física a ingestão pode ser maior; A estratégia para monitorar seu consumo é ter uma garrafa própria ou sempre beber no mesmo copo, sabendo a capacidade dos mesmos.  

DICA: Uma boa estratégia para aumentar o consumo de líquidos, sem necessariamente aumentar o peso, é fazer uso de água saborizada/aromatizada (água com hortelã, com fatias de limão ou laranja, com canela e outros tipos de frutas ou ervas aromáticas). Além do uso de chás gelados, sem açúcar ou com adoçantes, água de coco e cajuína.  

Consumo de frutas: Principalmente as que possuem maior teor de água (melancia, melão, laranja, tangerina, abacaxi e outras) em horários de lanches e como sobremesa após refeições. São mais saudáveis e menos calóricas que os sucos e bebidas artificiais e sobremesas açucaradas. 

– Consumo de hortaliças: (alface, espinafre, rúcula, acelga, repolho, pepino, tomate e outras) em saladas, para iniciar às refeições, ajudando a “matar a sede” e hidratar o corpo. 

Distribuição das refeições ao longo do dia: De 4 a 6 vezes, em pequenas quantidades e horários regulares. Assim, evita comer apenas quando sentir fome ou de fazer “beliscos” e comer “besteiras”, ou até mesmo de passar o dia quase todo sem fazer refeições equilibradas. 

Feijões e carnes magras: Incluir nas refeições, pois são boas fontes de proteínas e possuem menos gordura. Exemplos de carnes magras: Aves e pescados. 

- Sucos refrescantes: Você pode combinar sabores: Melancia com limão; Abacaxi com hortelã; Manga com laranja; Laranja com cenoura. Acrescente gengibre ou salsinha, gelo e adoce. 


Fonte: