às 18:46:00

Alunos de Direito criam projeto piloto de Startup Jurídica

O curso de Direito do Uninovafapi realizou ontem, 18, a I Feira de Startups Jurídica. O projeto foi desenvolvido pelos alunos do segundo período, com orientação da professora Clea Mara Coutinho Bento, tendo em vista os estudos sobre a nova lei de startups que elenca a possibilidade de criação de uma startup jurídica como instrumento de inovação do empreendedorismo jurídico e social.

A acadêmica Lara Carvalho fez a abertura do evento comentando sobre o desenvolvimento dos trabalhos feitos pela turma. De acordo com a estudante, foi levado em consideração o dia a dia do advogado contemporâneo, no qual é perceptível a necessidade de lidar com o acesso a plataformas, sites, aplicativos e outras ferramentas que facilitam os processos diários, sendo uma maneira de agilizar e aperfeiçoar as ações. Além disso, também há uma crescente modernização no mundo, que exige cada vez mais a inclusão da tecnologia nas atividades diárias. “Então pensamos, por que não associar essa inovação e tecnologia ao NPJ, o nosso Núcleo de Prática Jurídica? Dessa forma, nós resolvemos executar o projeto piloto de Startup Jurídica, o NPJ DIGITAL, que objetiva proporcionar aos alunos egressos de Direito, a análise da nova lei, por meio de uma ótica tecnológica e otimizada. Diante disso o projeto se consolidou com a elaboração do aplicativo, do instagram e site NPJ Digital, representando assim uma experiência mais real”.

A professora Clea Mara, ressaltou a importância da extensão no que diz respeito às contribuições que pode trazer frente à sociedade, afirmando que a mudança social é um dos principais objetivos dessa prática. “É preciso, por parte da Universidade, apresentar concepção do que a extensão tem em relação a comunidade em geral. Colocar em prática aquilo que foi aprendido em sala de aula e desenvolvê-lo fora dela. A partir do momento em que há esse contato entre o aprendiz e a sociedade beneficiada por ele, acontece por parte dos dois lados, benefícios”.

A docente explicou que o NPJ Digital objetiva proporcionar aos estudantes iniciantes do curso de Direito do Uninovafapi a pesquisa sobre a nova Lei de Startups e desenvolver a aplicação prática da startup jurídica como instrumento de inovação do empreendedorismo jurídico e social. “O uso de metodologias ativas, combinadas com tecnologia de informação possibilitam que o processo educativo de ensino, extensão e pesquisa se concretizem de forma eficiente e inovadora”, disse Clea.


Fonte: