Apresentação

A COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃOCPA foi instituída pela LEI Nº 10.861, DE 14 DE ABRIL DE 2004 com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos da instituição, de sistematização e de prestação das informações solicitadas pelo INEP.

O UNINOVAFAPI optou pela avaliação institucional permanente, processo que permite a tomada de decisão na busca da qualidade do ensino, da pesquisa e da extensão.

A Avaliação Institucional está incorporada ao cotidiano da Instituição, de maneira a criar uma cultura de avaliação. Todos os que fazem a IES, professores, alunos e pessoal técnico-administrativo, colaboram ativamente com as atividades de avaliação, de maneira a tornar o processo participativo, coletivo, autônomo, livre de ameaças, crítico e transformador dos sujeitos envolvidos e da Instituição.

Dessa forma, todos participam do processo de Avaliação Institucional, dando sua opinião sobre aspectos positivos, negativos, problemas e apontando soluções, de tal forma a promover um crescente compromisso dos sujeitos envolvidos com o Projeto Institucional do UNINOVAFAPI.

O Processo de Avaliação da IES centra-se nos seguintes princípios:

a) conscientização e aceitação da necessidade da avaliação por todos os segmentos envolvidos;
b) reconhecimento da legitimidade e pertinência dos critérios e metodologias a serem adotados;
c) envolvimento direto de todos os segmentos da comunidade acadêmica no processo de avaliação e na implementação de medidas e decisões oriundas deste processo, com vistas à melhoria do desempenho institucional.

Seus objetivos voltam-se basicamente para:

a) promover a permanente melhoria das atividades de Ensino, Pesquisa, Extensão e Gestão no âmbito do UNINOVAFAPI.
b) aperfeiçoar o projeto político-pedagógico da IES.
c) propor e implementar mudanças no cotidiano das atividades acadêmicas da pesquisa, ensino, extensão e da gestão.
d) sensibilizar constantemente os diferentes segmentos: professores, funcionários e alunos, para a importância da avaliação como instrumento de melhoria da qualidade e como recurso a ser utilizado para prestar contas aos próprios alunos, seus pais e a sociedade em que o curso está inserido.
e) fazer um diagnóstico permanente das atividades curriculares e extracurriculares, a fim de verificar de que maneira elas atendem as necessidades do mercado de trabalho.
f) propor mudanças do projeto pedagógico ouvindo os alunos, professores e funcionários técnico-administrativos e estimulando-os a participarem ativamente do processo.

Composição

Vanessa Hidd Basílio
Coordenadora da CPA

Carlos Alberto Monteiro Falcão
Representante Docente

Clézia Maria Coutinho Bento
Representante Técnico-Administrativo

Kleison Jonh Soares Carvalho
Representante Técnico-Administrativo

Akio Bezerra
Representante Discente

Lucimária Maria da Silva
Representante Discente

Maria Santana de Carvalho Neri
Representante da Comunidade Civil Organizada

Poliana Cibelly da Silva Santos
Representante da Comunidade Civil Organizada